EPC Aponta: Sugestões Para As Férias De Crianças Especiais

O Espaço Paula Calado – EPC preparou algumas dicas de como você aproveitar o período de recesso escolar com crianças especiais. 

Férias é assunto unânime entre as mães de crianças típicas e atípicas. Um dos poucos aspectos em que todas se igualam: “o que fazer com crianças tão ociosas dentro de casa”?

No caso de crianças especiais, tem que haver muito cuidado para que a “quebra de rotina” não as deixe sem se desenvolver e interagir socialmente. Mas como fazer isto? Quais as estratégias para que as férias seja um momento de alegria, diversão e também de desenvolvimento?

A dificuldade da rotina, a diminuição do contato social, (caso a criança não viaje ou não saia tanto de casa) poderá ser um entrave no desenvolvimento, neste período que deveria ser de descanso, lazer e aproximação dos membros familiares.

Geralmente, se tem grandes lembranças dos tempos do recesso, visita aos familiares distantes, chegada de amigos e parentes, dias mais longos. Enfim, quem quando criança não contava os dias para as férias chegar?

ANTECIPE E EXPLIQUE AS MUDANÇAS NA ROTINA.

Sinalize as mudanças na rotina, antecipe as atividades planejadas para as férias e utilize apoios visuais para facilitar o acompanhamento da passagem do tempo.

Por exemplo, você poderá usar um grande calendário onde você e a criança poderão sinalizar o começo e o fim das férias, assim como poderão marcar as atividades planejadas, os eventos especiais, as viagens ou a visita de familiares e amigos.

REARRUME A SUA CASA.

Como a sua criança se comporta em casa? Guarde alguns minutos das férias para observar como  ela circula pela casa, quais são os seus objetos e espaços prediletos, quais os locais onde ela demonstra incômodo ou que poderiam tornar-se mais seguros e agradáveis para ela.

Algumas crianças  demonstram hipersensibilidade e tendem a se sentir mais tranquilas e confortáveis em ambientes com menos estímulos visuais, auditivos, olfativos, etc.

Logo, vocês poderão promover uma arrumação ou revisão dos objetos da casa, retirando os itens que gerem estímulos desnecessários e, conforme a necessidade, separando os objetos que não estão sendo utilizados para quem sabe, doá-los ou acomodá-los em outra parte da casa.

TRAGA IDEIAS DE NOVAS ATIVIDADES.

O tempo livre nas férias poderá ser útil também para observar e experimentar novas atividades em família. Você pode mostrar à criança imagens ou vídeos que a ajudem a compreender  as novas atividades e então observar se ela demonstra interesse em participar delas.

Algumas ideias são: preparar receitas de um livro de culinária; encenar cenas de filmes; criar jogos de tabuleiro; confeccionar jogos de cartas; organizar expedições de bicicleta ou a pé em parques, praças, sítios ou fazendas; aprender a tocar instrumentos musicais; cantar com a família no estilo karaokê, etc.

TRÊS BRINCADEIRAS DIVERTIDAS PARA CRIANÇAS  ESPECIAIS:

Crianças  especiais precisam de uma variedade de atividades diárias, assim como qualquer outra criança. As atividades para crianças autistas devem ser para o divertimento e para as necessidades de desenvolvimento

1- Jogos de tabuleiro.

Os jogos de tabuleiro representam um enorme trabalho de concentração e raciocínio, essencial para o desenvolvimento. Se as regras forem muito complexas, basta simplificar um pouco para que a criança possa acompanhar. Dê preferência a jogos de tabuleiro interessantes e engraçados, pois assim será mais fácil de ganhar a atenção da criança com autismo.

2- Atividade física

O desenvolvimento de habilidades motoras básicas é essencial para crianças especiais Tente estas ideias de brincadeiras divertidas: música na piscina. Deixe seu filho brincar com a água e coloque música para ele enquanto se exercita.

Certifique-se de ficar de olho para mantê-lo seguro. Crie uma pista de obstáculos. Organize equipamentos de brincar, bambolês e cadeiras no quintal. Incentive seu filho a percorrer o caminho, praticando uma variedade de movimentos (pular uma corda, correr em um círculo ao redor do bambolê, etc.).

3 – Jogos musicais para entrar em contato.

Faça uma  festa de dança. Toque uma variedade de estilos musicais e deixe o seu filho se mover com a música. Dance com ele, para que ele possa ver o que fazer e não se sinta sozinho durante a atividade.

Não esqueça que os jogos dos quais falamos aqui correspondem a certo grau de limitações. Haverá sempre jogos muito fáceis para algumas crianças e outros muito difíceis. Cada criança tem suas próprias capacidades.

 

Gostou das dicas? Quer que a gente faça um post sobre algum conteúdo específico? Deixa nos comentários seu feedback que isso contribuirá para as próximas postagens.

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *