Uso da informática no desenvolvimento do aluno com deficiência intelectual

Neste post iremos falar sobre porque os computadores contribuem no desenvolvimento de alunos com deficiência intelectual

A pessoa com deficiência intelectual apresenta diferentes condições de aprendizagem e diversos fatores estão presentes e interferem no seu desenvolvimento acadêmico, porém ela não apresenta uma incompetência generalizada, possuindo muitas capacidades e habilidades que permitem o seu avanço.

]

  • Atualmente nas escolas encontramos práticas pedagógicas que não trabalham no sentido de esclarecer a importância da palavra e da fala no processo interação com o outro. O aluno com deficiência intelectual tem dificuldade na elaboração conceitual das palavras e precisa de atividades diferentes, que contemplem suas limitações e busquem outros caminhos de acesso às informações. Para isso, a escola precisa trabalhar com métodos e recursos diferenciados, para dar oportunidade a todos, incluindo e aproximando os alunos para uma partilha comum.

Sabemos que a tecnologia vem contribuindo com o mundo em diversas áreas, abrindo caminhos e criando oportunidades para facilitar nossas vidas. Mal percebemos e já utilizamos frequentemente mecanismos que foram desenvolvidos para beneficiar e facilitar as atividades do dia a dia como os talheres, canetas, computadores, controle remoto, automóveis, telefones celulares, entre outros que já estão assimilados a nosso cotidiano.

Logo, ao utilizar algumas das funcionalidades que o computador nos dispõe podemos melhorar o aprendizado do aluno com deficiência intelectual de diversas maneiras. Softwares de ensino com o intuito de apoiar o desenvolvimento, jogos que instigam a aprendizagem, vídeos educativos disponibilizados na internet entre outras.

Levando em consideração esses aspectos concluímos que o computador proporciona alguns recursos como som, animação, efeitos especiais, fazendo com que fiquem mais interessantes as atividades educacionais propostas. No entanto, para uma utilização apropriada é preciso ter objetivos definidos para não desperdiçar horas e horas repetindo as mesmas atividades. O computador não vai salvar a escola, mas os seus recursos ampliam as potencialidades humanas, criando novas relações, novos conhecimentos e novas maneiras de aprender e pensar.

 

Fontes: 

http://www.periodicos.ufes.br/PRODISCENTE/article/viewFile/5759/4195

http://www.ufpb.br/cia/contents/manuais/tecnologia-como-facilitadora-da-aprendizagem-do-aluno-com-deficiencia-intelectual.pdf

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *