Vacinas podem causar Autismo?

Ultimamente as pessoas estão muito ligadas na era digital. Um dos problemas que vieram com esse avanço na tecnologia foi a rápida troca de informação falsa nas redes sociais (Fake News).  Nesse texto vamos falar sobre uma Fake News relacionada com autismo e explicar como isso começou a ser espalhado.

Tudo começou em 1998, com um médico chamado Andrew Wakefield, em Londres, que publicou um estudo na revista chamada Lancet. Nesse estudo ele descrevia um vínculo casual entre a vacina mmr, que protege de sarampo, rubéola e caxumba, e o desenvolvimento de comportamentos autista em algumas crianças.

Alguns anos depois descobriram que Andrew teria forjado a sua pesquisa e isso o levou a perder sua licença médica. Além disso, antes de publicar esse estudo, foi descoberto também que esse médico tinha feito uma patente para uma vacina de sarampo. Isso fez os pesquisadores deduzirem que ele forjou os dados e criou uma falsa notícia da vacina mmr para a sua tomar o espaço no mercado. Toda essa história foi esclarecida em meados de 2004, mas reverbera até hoje.

Atualmente milhares de pessoas compartilham notícias falsas em suas redes sociais sem saberem o mal que estão causando e uma dessas notícias é a de Vacinas causando autismo.  A falta de informação das pessoas é enorme, mas compartilhar essas “Fake News” só piora a situação, pois muitos pais deixam de proteger os filhos por causa disso.

 O ministério da saúde tem um número de whatsapp próprio para o combate de Fake News onde você envia o texto ou a imagem da notícia falsa e eles alertam as pessoas sobre isso. (61) 99289-4640.

 

Fonte:

https://bit.ly/2Vi1VBN

https://bit.ly/2EQ6wFC

https://bbc.in/2T52fCh

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *