Autismo e estereotipias

Vocês sabem o que são estereotipias? Todos nós possuímos algum tipo de estereotipia e o que difere as nossas para as dos autistas são a frequência que as realizamos e o nosso controle sobre ela.

Mas afinal o que é estereotipia?

Estereotipia é qualquer comportamento motor, verbal ou emocional que acontece de maneira repetitiva e sem motivo aparente para quem observa. Roer unhas, sentar de pernas cruzadas quando está apertado para ir ao banheiro, morder tampa de caneta, balançar as mãos, tremer a perna, são alguns tipos de estereotipia. O intuito desse comportamento pode ter como motivo a busca de sensações, procurar um bem estar ou simplesmente ser uma tendência às repetições, sendo essa última uma condição do autismo.

Por mais que no primeiro momento nossa vontade seja conter essas estereotipias, por motivos de deixar o autista muito distraído e com dificuldades de concentração, muitas vezes eles são até benéficas. A estereotipia tem a capacidade de ajudar o autista a lidar com a enorme quantidade de estímulos que são frequentes no dia a dia e organizar pensamentos.

Quando a estereotipia é ruim?

A estereotipia passa a ser ruim quando ela prejudica a criança, como quando ela costuma bater a cabeça, por exemplo. Ela também precisa ser regulada quando a prática dela compromete as atividades diárias, fazendo com que o aprendizado seja restringido e limitando o desenvolvimento social. Para resolver isso é necessário fazer terapias focadas na regulagem de estereotipias e minimizar os estímulos que podem gerar estresse na criança.

Fonte:

https://bit.ly/2CigaOq

https://bit.ly/2Fsiczr

https://bit.ly/2VVCqH5

https://bit.ly/2RQC1Gs

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *