Documentário Brasileiro sobre autismo merece sua atenção

Dirigido por Mariana Pamplona e Flávio Frederico, durante dois anos, o documentário  Em Um Mundo Interior nos faz conhecer e compreender como é a rotina de uma criança autista em nosso País.

O longa-metragem traz a realidade de diversas famílias que moram em diferentes estados (São Paulo, Pernambuco e Rio Grande do Sul) com estilos de vida e classes sociais diferentes. Ele mostra a rotina de uma pessoa diagnosticada com Transtorno do espectro autista (TEA). Dando voz aos pais, nós ficamos sabendo por eles como são os tratamentos que os filhos fazem, como os momentos alegres e as dificuldades surgem a partir do diagnóstico.

São apresentados diversos casos: Um garoto que, em um determinado momento da infância, deixou de ter as habilidades de antes (como a interação social), uma menina que tem uma síndrome rara junto com autismo e não se expressa verbalmente, um jovem que desde cedo foi incentivado a descobrir o que gosta de fazer e hoje faz trabalhos como ator, um pré-adolescente com comportamentos autolesivos e que é acompanhado por um tutor na escola.

Além de depoimentos tocantes que mostram a realidade diversificada dos autistas o documentário também é rico em informações de especialistas (neurologistas, psicólogos, educadores, fonoaudiólogos), eles trazem esclarecimentos sobre questões que merecem mais visibilidade da sociedade.  Apesar das diferentes abordagens, os profissionais concordam que a relação com outras crianças e o ambiente escolar (socialização) são extremamente benéficas, tanto para os pequenos autistas como para as outras crianças que passam a ter a oportunidade de ter contato com o transtorno e ter empatia  desde cedo.

A partir disso somos levados a refletir sobre alguns fatores importantes: A falta de políticas públicas brasileiras para atender as pessoas com TEA, o desconhecimento de alguns profissionais da área de saúde que nem sempre consegue diagnosticar o autismo de forma precoce, o despreparo de algumas instituições educativas e a importância de levar o conhecimento às pessoas com a intenção de promover a inclusão e o respeito.

Trailer:

 

Fontes:

Texto retirado dos seguintes sites 

https://abr.ai/2HJPw7g

https://bit.ly/2WoUY2y

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *